quarta-feira, dezembro 30, 2009

O Doador de Sonhos


"Não faz muito tempo, em um lugar não muito distante, um Zé-Ninguém, chamado Comum, vivia na Terra do Familiar.

Todos os dias eram bem iguais para Comum. De manhã, ele levantava e ia para o seu Trabalho Usual. Depois do expediente, repetia quase sempre o mesmo jantar que havia comido na noite anterior. Ele então se sentava em sua cadeira reclinável e assistia à caixa que hipnotizava a maioria dos Zés-Ninguém, quase todas as noites.

Às vezes, Melhor Amigo aparecia para ficar com Comum em frente à caixa. De vez em quando, Comum acreditava que era feliz. Achava que as rotinas eram confiáveis. Misturava-se a multidão. E, na maioria das vezes, desejava somente o que tinha.

Até que um dia Comum percebeu um pequeno e desconfortável sentimento era de que estava sentindo falta de algo grande. Ele não tinha certeza.

O pequeno sentimento cresceu. E muito embora os Zés-Ninguém em Familiar, de modo geral, não esperassem pelo inesperado, Comum começou a desejar isto".

Gosto muito deste livro, e estou lendo ele novamente. Me identifico muito com o Zé Ninguém, mais do que gostaria!

Não gosto de rotinas, mas elas me são tão seguras! O problema é que quando nosso mundo parece estar muito seguro, Deus faz questão de nos "incomodar"!

éh! Aquele desconforto, aquele sentimento de que algo lhe falta! Um sentimento de que o ninho está espetando!

Talvez seja o Criador nos despertando para nossa Grande Missão, ou Grande Sonho como diz Wilkinson!

"...a vida passa depressa, e nós voamos!"
Salmo 90.10

segunda-feira, dezembro 28, 2009

Alegria na Tristeza


O discípulo está disposto a imitar o seu mestre. Quando Pedro escreveu sua primeira carta aos irmãos no primeiro século, instruiu os servos a serem submissos aos seus senhores. Escrevendo a irmãos que evidente-mente passavam por sofrimentos diversos (1 Pedro 5:9), pediu para que observassem o sofrimento do Senhor como exemplo:

“...porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus. Pois que glória há, se, pecando e sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? Se, entretanto, quando praticais o bem, sois igualmente afligidos e o suportais com paciência, isto é grato a Deus. Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos...” (1 Pedro 2:19-21).

Muitas vezes gostamos de focar nas coisas boas, nas glórias e benefícios que o serviço do Senhor nos proporciona. Realmente devemos nos alegrar em servir ao Senhor, mas esta alegria deve ser independente das circunstâncias que enfrentamos (Filipenses 4:11-13). Seguir os passos do nosso Senhor é estar disposto a receber injustiça por fazer o que é bom e correto. Isto deve ser motivo de alegria. (Mateus 5:10-12)

Jesus nos ensinou que segui-lo não seria fácil. (Marcos 8:34; Lucas 14:25-33). Mas, muitas vezes lamentamos tanto as dificuldades da vida cristã que até esquecemos o quanto somos abençoados pela salvação que temos recebido da parte de Deus em Cristo Jesus, mais do que qualquer servo do Senhor na antiguidade já recebeu. (1 Pedro 1:10-12)

Devemos encarar as dificuldades, as injustiças e as tristezas como provações necessárias para fortalecer nossa fé (1 Pedro 1:6-9). Confortados que o Senhor não nos dará uma carga que não podemos suportar, mas nos fortalecerá cada vez que conseguimos (1 Coríntios 10:13).

Paulo, por causa do serviço ao Senhor, se encontrava preso quando escreveu aos filipenses (Filipenses 1:12-14). Imaginamos alguém preso pedindo consolo pela sua situação. Mas, foi nestas circunstâncias que escreveu aos irmãos em Filipos dizendo: “...alegrai-vos no Senhor...” (Filipenses 3:1).

O que vamos dizer de Pedro e dos demais apóstolos, que foram presos e açoitados, mas que regozijaram-se “...por terem sido considerados dignos de sofrer afrontas por esse Nome” (Atos 5:41)?

Quando olhamos para os sofrimentos que o nosso Senhor passou injustamente, devemos estar cientes do que podemos enfrentar, prontos para sermos injustiçados pelos homens (João 6:18-20), por amor ao Senhor, assim como ele fez por nós (1 Pedro 2:24-25; Romanos 5:7-8).

Estejamos dispostos a ser verdadeiramente seus imitadores, e assim, tenhamos alegria no seu serviço.

–por Alessandro B. F. da Costa

  



Quanto mais e melhor você entender a jornada em direção ao seu Sonho e aquilo que Deus está fazendo em sua vida, menor será a probabilidade de você abandonar o seu Sonho.
Bruce Wilkinson
do livro: O Doador de Sonhos

domingo, dezembro 27, 2009

Colecionando vitórias!


Sara

O colecionador é uma pessoa que coleciona determinados objetos. Existem colecionadores de selos, moedas, cartões telefônicos, carros antigos, conchas, etc.

Talvez o colecionador não tenha todos os objetos que ele deseja, mas ele junta o máximo que consegue!

Agora, quando pensamos em vitórias em nossas vidas, não podemos pensar no todo da nossa vida, porque nossa vida parece ser dividida por períodos!

Por exemplo, quando eu penso nos meus estudos, quando eu fiz o ensino médio, eu não acho que eu fui uma vitoriosa! Levava na brincadeira! Não levava a sério! Na época tinha coisas que achava mais “interessante” para me ocupar!

Então como não vivemos nossas vidas em um “bloco” inteiro, mas são divididas em momentos! Existem momentos que saímos vitoriosos e outros que nos sentimos como que, vencidos!

Gosto de pensar num período da Bíblia onde os israelitas precisavam tomar posse daquilo que Deus havia prometido a eles que está registrada em Números 13, e penso que isto pode nos ajudar.

A primeira coisa que Deus os manda fazer é Avaliações!

18 Vejam como é a terra e se o povo que vive lá é forte ou fraco, se são muitos ou poucos;

Interessante que Deus já sabia que a terra era boa, mas Deus queria que eles avaliassem, observassem, montassem estratégias, pois não seria fácil tomar posse da terra prometida!

Quando pensamos em vitórias, geralmente elas estão ligadas a áreas de nossas vidas:

Família – Trabalho – Ministério – Dinheiro - Sonhos pessoais

Agora precisamos pensar: será que somos pessoas que fazemos avaliações?

Se hoje saíssemos em missão de reconhecimento nas áreas que desejamos vitória, como estaria?

Na minha família, na maneira que administro os recursos que Deus tem me dado? Nos meus projetos pessoais?

John Kotter escreveu que: “A maioria das pessoas não conduz a própria vida, apenas a aceita”!

Mas para vivermos em vitória precisamos avaliar! Veja Lucas 14.28:

"Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la?”

Ora, se para construir uma torre eu preciso me assentar e calcular o preço imagine uma vida!

A segunda atitude que podemos observar é que precisamos manter uma visão correta do nosso inimigo! Todos nós temos inimigos!

Gosto do pensamento que todos temos três inimigos: Eu mesmo, o mundo, e satanás!

Se todos têm inimigos, então precisamos ter uma visão correta sobre eles!

Veja o que aconteceu com os espias do texto de Números 13:31 Mas os homens que tinham ido com ele disseram: "Não podemos atacar aquele povo; é mais forte do que nós". 32 E espalharam entre os israelitas um relatório negativo acerca daquela terra. Disseram: "A terra para a qual fomos em missão de reconhecimento devora os que nela vivem”.

Você já viu terra que “devora os que nela vivem”? Vocês conseguem observar o exagero? Estes homens foram avaliar como era a terra, e pelo relatório deles podemos ver que eles subestimaram o poder de Deus! E fazendo isto exaltaram seus inimigos!

Colocaram empecilho em todos os lados! Tudo era muito difícil! Para eles o povo era muito forte!

O inimigo ficou tão forte que começaram a difamar a terra! A terra que mana leite e mel!

Sabem por que fizeram isto? Porque só olharam a força do inimigo! Quando colocaram o pé naquela terra, esqueceram o que Deus já tinha feito por eles!

Eles esqueceram que Deus tinha livrado todo aquele povo de forma milagrosa da escravidão do Egito!

Esqueceram que Deus os livrou da mão de Faraó!

Esqueceram que Deus abriu o mar Vermelho! E que o exército de Faraó foi destruído!

Esqueceram das canções de adoração que cantaram em Êxodo 15, exaltando o nome de Deus!

Alguns dos israelitas já tinham esquecido de tudo!

Estes homens (que não eram todos) quando chegaram à terra prometida, só enxergavam os problemas! Esqueceram o poder de Deus, e focalizaram no poder do inimigo!

Quando focalizamos nossas vidas nas dificuldades, elas tomam proporções gigantescas! Foi exatamente isto que aconteceu com aqueles espias, veja no verso 33:

33 “Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque. Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos”.

Você conhece pessoas assim? Só enxergam o tamanho do problema? Quando passa por uma luta, só enxergam o mal?

Esquecem tudo que Deus já fez? Esquecem do poder de Deus?

Bem, não precisamos fingir que não existem problemas! Eles existem! Mas, independente das dificuldades que enfrentamos, nosso inimigo não pode nos destruir!

Precisamos manter uma visão correta dele! Independente da sua força, Deus é maior!

Que nossas vidas venham ser uma grande coleção de vitórias junto com Cristo! Pois mesmo nossas “aparentes” derrotas, Cristo é especialista em nos abençoar e nos ensinar nelas!

sábado, dezembro 26, 2009






Maringá, cidade linda!

As possibilidades divinas são infinitamente maiores que as permissividades humanas.
Z. Ziglar

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Ah, o Natal...

Nesta semana estive em uma igreja batista em Santa Catarina, e como é interessante partilhar de experiências com irmãos que não fazem parte de nosso contexto diário. Mesmo vivendo em lugares diferentes passamos pelas mesmas dificuldades! Somos tentados nos mesmos erros!

Uma irmã partilhava sobre sua experiência natalina, e ela dizia como é constrangedor nesta época a pressão que é exercida para que façamos as mesmas coisas que outros estão fazendo!

Falava-se sobre como tem sido desfocado o verdadeiro sentido do natal devido ao comércio, e entre tantas aberrações que podemos ver nas vitrines. Foi comentado que não seria difícil ver um gnomo em uma manjedoura! Que horror! Quando ouvi esta sugestão achei um tanto absurda, mas na verdade quando focalizamos outra coisa a não ser a celebração do nascimento do Senhor Jesus, qualquer coisa é absurda!

O que de fato temos celebrado como cristãos nesta data? Espero que não seja a apresentação das crianças em nossas igrejas, nem a visita de nossos parentes amados, nem nossas viagens, nem nossas roupas novas, nem os maravilhosos panetones...

Apesar disto tudo ser muito bom, e fazer parte da história de muitos, não é o verdadeiro motivo da celebração!

“Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados".

Jesus veio para nos salvar dos nossos pecados! Das nossas misérias, da nossa obstinação em sempre fazer o errado! Veio para nos fazer santo! Ele É o pagamento da nossa divida!

Ele veio para nos dar vida e vida em abundancia, não apenas um dia, mas para todo o sempre. Sua presença será conosco até os fins dos tempos, e passaremos a eternidade ao Seu lado! Onde não haverá mais pranto nem dor! (Aleluia)

"Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz".

Isa 9:6

domingo, dezembro 13, 2009


"Aquele que serve a Deus por dinheiro servirá ao diabo por salário melhor".
Roger L’Estrange

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Vivendo a sexualidade na luz de Cristo.




A sexualidade é obra de Deus. Ele permitiu que fosse algo que fizesse parte de Sua criação. Por ser algo tão precioso precisamos aprender a administrá-la para que se torne algo edificante na vida dos filhos de Deus.

Para atacar algo perfeito que Deus fez o diabo tenta fazer com que as pessoas transgridam o que pode ser tão precioso na vida de um casal.

Vemos hoje que sexualidade tem se tornado ou se reduzido a apenas um desejo carnal sendo esvaziado de sentimentos. O resultado é o que observamos num mundo desprovido de amor, onde o que impera é a busca pelo prazer sem compromisso e os sentimentos inconstantes.

Podemos observar o aumento destes valores através da pornografia tão difundido em nossos dias. “Tão difundidos abertamente”. O mau da pornografia é que a teoria é levada a pratica.
Hoje também existe um comércio abominável de crianças e adolescentes na área sexual. A pedofilia cada vez sendo mais abordada em noticiários. Sendo esta uma das conseqüências da sexualidade somente em prol da realização pessoal (e pervertida).

Existem maneiras de vivermos de forma vitoriosa em nossa sexualidade.
Vivendo a pureza que Deus deseja.
A sexualidade foi criada para ser desfrutada dentro de um ambiente seguro que chamamos de casamento. Onde duas pessoas decidem se unir, para partilhar suas vidas. Não somente sexualidade, mas vida!
Infelizmente falar de sexo somente dentro do matrimonio se tornou algo vergonhoso em nossa sociedade. Mas o fato de ser vergonhoso não altera a importância e a segurança de se viver a sexualidade dentro deste ambiente.

Não creio que dentro do namoro o fato de um respeitar o outro em se manter puro até o casamento seja prova de amor. Todos são passíveis de tentações, inclusive quem ama!
Quem ama também sente desejos! Então o que deve ser feito é precaver-se para que a tentação não seja maior ao ponto de ceder a ela! O casal que deseja se manter puro em sua sexualidade deve estabelecer alguns princípios importantes:
Evitar ambientes “solitários”, que possam ser propícios ao ato de impureza.
Conhecer seus limites e evitar ultrapassá-los!
O autoerotismo, que é a masturbação, também é algo perigoso. Quando se torna um hábito e não conseguimos fugir dele, acaba se tornando um tipo de droga, uma obsessão, e faz com que nos fechemos em nós mesmos. Quando se torna um vicio, como qualquer um, precisa-se buscar auxilio. O vicio é algo muito difícil de vencer sozinho e precisamos ainda mais da ajuda de Cristo para a cura completa.
O ato sexual vivido de uma maneira leviana pode causar marcas destrutivas na vida de pessoas.
O respeito mútuo é algo que protege um ao outro e fortalece a linguagem do amor. Achei interessante um comentário que dizia: Precisamos construir a base do relacionamento. A união sexual é o telhado, por isso não podemos construir a casa pelo telhado. Ele é a “coroa” do casamento. 99% da alegria no ato sexual é a confiança um no outro e não o ato em si.
Que Deus nos ajude a viver uma sexualidade sadia!

quinta-feira, dezembro 10, 2009


Se um dia lágrimas vierem ao seu rosto, não pense no porque! Pense nas folhas do outono, elas não caem porque querem, e sim porque chegou a hora
R. Bacellar

"Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu".
Eclesiastes 3.1

O senhor não daria banho a um leproso nem por um milhão de dólares? Eu também não. Só por amor se pode dar banho a um leproso.
Madre Teresa de Calcuta

segunda-feira, dezembro 07, 2009


"A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio.
Martin Luther King Jr".

As chaves para o Reino de Deus.


Havia um determinado rei que certa vez visitou uma escola e fez algumas perguntas às crianças.
Apontando para a pedra do seu anel, e depois para uma flor e logo em seguida para um pássaro que voava próximo a janela, perguntou a que reino cada um deles pertencia. Os alunos responderam corretamente: a pedra do anel – reino mineral, a flor – reino vegetal e o pássaro – reino animal!
Depois o rei perguntou: e eu, a que reino pertenço?

Esta é nossa grande pergunta! A que Reino pertencemos?
Diante das evidencias da Bíblia, temos a certeza que fomos criados para um Reino superior ao que nossos olhos conseguem enxergar!
Mas para que isto aconteça, precisamos abrir as portas deste Reino. Precisamos enchergá-lo!
E Jesus em Mateus 5.1-12 nos dá algumas dicas de quais são essas chaves para o Reino de Deus:
A primeira é Humildade!
Humildade vem do Latim humus que significa "filhos da terra". Refere-se à qualidade daqueles que não tentam se projetar sobre as outras pessoas, nem mostrar ser superior a elas.
Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus”.
Jesus sobe ao monte e começa a ensinar seus discípulos sobre a ética do Reino de Deus.
Então Ele diz que o Reino dos Céus pertence aos humildes!
Ou seja, o Reino de Deus pertence àqueles que se esvaziaram de si mesmo e agora são pobres e necessitados de Deus!
Que sabem que podem ter tudo na vida, mas reconhecem que mesmo tendo tudo, não tem nada sem Deus!
Os humildes reconhecem que o Reino de Deus não é algo merecido!
Ninguém por mais capacitado ou bondoso que seja consegue entrar no Reino de Deus.
O soberbo confia na sua própria justiça para receber a aprovação de DEUS!
Mas a ética do Reino é diferente! Somente Jesus pode nos levar a Ele!
Sensibilidade!
Esta é a outra chave.
“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.
São felizes aqueles que conseguem chorar!
A sensibilidade é a segunda chave porque somente quem pode sentir, pode chorar!
Chorar porque somos maus! Porque muitas vezes fracassamos em ser como Jesus!
Talvez conheçamos pessoas que perderam a capacidade de chorar! ISTO É INSENSIBILIDADE!
E insensibilidade é uma coisa terrível!
Conta-se que certo religioso que há 13 anos trabalhava numa colônia de leprosos, quando descobriu que adquirira a enfermidade.
Aconteceu que certo dia ele deixou cair um pouco de água fervente em seu pé e não sentiu dor alguma! Foi então que descobriu que estava condenado!
Compreendeu que a morte entrara em seu corpo e tomaria posse dele pouco a pouco.
Teria sido cem vezes melhor se ele tivesse sentido a dor daquela queimadura!
O apóstolo Paulo nos fala de pessoas que se tornaram insensíveis, Efésios 4.17-19:
"Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, que não vivam mais como os gentios, que vivem na futilidade dos seus pensamentos.
Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações.
Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza".
Paulo está dizendo para os cristãos tomarem cuidado para não viverem novamente como ignorantes dos seus erros!
E quantas pessoas já perderam a sensibilidade, já não choram mais pelos seus pecados!
Não choram mais por estarem andando na direção contra mão de Deus!
Pessoas que estão atolados no pecado, mas que não conseguem perceber! Ficaram insensíveis!
Bem aventurado aqueles que ainda estão sensíveis aos seus erros!
A terceira chave é SUBMISSÃO!
"Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra".
A palavra manso, poderíamos defini-la como “ser controlado”.
E ser controlado implica na submissão ao plano divino!
Implica em que os mansos, ou seja, as pessoas submissas a Deus vão herdar a terra!
A terceira chave é a submissão porque me submeto às leis de Deus! As leis do Reino!
Quando nascemos as leis de Deus já existiam!
As leis das estações já vigoravam.
Os agricultores sabem exatamente o que significa estas leis. Eles semeiam no tempo certo.
Se algum se rebelar e fizer o plantio na época errada, isto não vai mudar a lei natural das estações.
Para o agricultor ser manso significa semear na época certa, ser submisso às leis de Deus!
Com a vida também é assim! Deus tem sua vontade e o homem a sua!
O homem pode escolher ser submisso à vontade de Deus!
Podemos ser como Cristo e dizer: (Lucas 22.42): “Contudo, não se faça a minha vontade, e sim, a Tua”
Ou podemos nos rebelar e fazer a nossa vontade!
Mas quando não somos mansos, ou seja, quando não somos submissos a Deus, isto resulta em autodestruição!
Há ocasiões em que por não entender completamente a vontade de Deus, escolhemos trilhar por um caminho que pensamos ser o melhor!
Afastamos-nos dos Seus planos que são melhores!
Afastando-se Dele, nos afastamos dos Seus cuidados! Do Seu amor! Da Sua proteção!
Quando estamos andando em submissão a vontade de Deus podemos desfrutar das bênçãos do Reino:
Satisfação! Salmo 37.4:
"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração"
Se estamos vivendo uma vida insatisfeita, devemos perguntar a Deus se estamos vivendo na vontade Dele!
Também temos direção certa! Provérbios 3.6:
"Lembre de Deus em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho certo".
Se estivermos sem rumo na vida, ou sempre no caminho errado, devemos verificar a nossa submissão a Deus!
Quando fazemos a vontade de Deus estamos nos submetendo a Ele!
Quando nos submetemos a vontade de Deus O próprio Deus abre a porta que nos leva ao Reino!
Que Deus nos ensine a viver na dimensão do Reino de Deus!
Sara

domingo, dezembro 06, 2009

"Mas o fruto do Espírito é ... domínio próprio".
Galátas 5.22-23

video

sexta-feira, dezembro 04, 2009


"Pouco conhecimento faz com que as pessoas se sintam orgulhosas. Muito conhecimento, que se sintam humildes. É assim que as espigas sem grãos erguem desdenhosamente a cabeça para o Céu, enquanto que as cheias as baixam para a terra, sua mãe." (Leonardo da Vinci)
A graça custa tudo para quem a oferece, e nada para quem a recebe!

video

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM DE:

Related Posts with Thumbnails